Pós-graduando do IQSC recebe prêmio internacional por pesquisa sobre fertilizantes

Ricardo Santos (de camisa preta) e orientadores. Foto: Edilson Fragalle

O desenvolvimento e avaliação de novos sistemas de revestimentos poliméricos à base de óleos vegetais para a liberação controlada de ureia no campo, levou o doutorando Ricardo Bortoletto Santos a ser contemplado com o Prêmio Scholar do Instituto Internacional de Nutrição de Plantas (IPNI), nos Estados Unidos. Dos 31 contemplados de 11 países, 4 são brasileiros.

Em carta enviada ao estudante, o presidente da instituição, Terry L. Roberts, disse que havia muitos candidatos altamente qualificados no ano de 2018, mas que ele tinha o prazer de anunciar que Santos era um dos que receberia o prêmio internacional.

Todos os anos, reunimos um grupo impressionante de acadêmicos de todo o mundo. Cada indivíduo selecionado deve estar muito orgulhoso dessa conquista. Eles já estão contribuindo muito para o campo da nutrição das plantas, afirmou Roberts.

O estudo premiado visa reduzir a perda de 50% da ureia, por volatilização. O estudante explica que a ureia é a principal fonte de nitrogênio como nutriente vegetal, mas apresenta baixa eficiência agronômica devido à rápida perda de nitrogênio por volatilização. Assim, a pesquisa estuda um revestimento, a partir de filmes poliméricos, obtidos à base de produtos biodegradáveis, para diminuir a perda do fertilizante.

A parte prática da pesquisa é desenvolvida no Laboratório Nacional de Nanotecnologia para o Agronegócio (LNNA) na Embrapa. Para o orientador, é importante destacar que o prêmio IPNI é tipicamente associado a trabalhos agronômicos aplicados, e o trabalho do estudante é um desenvolvimento de fertilizante pelo enfoque das propriedades como material – uma vertente em que a Embrapa Instrumentação é pioneira.

“O Prêmio do International Plant Nutrition Institute 2018 é marcante para minha carreira, por ser o primeiro. Gratificante, pelo trabalho apresentado ter sido analisado por pesquisadores de outros países e ter adquirido visibilidade mundial. Essa conquista mostra a importância dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos no Instituto de Química de São Carlos e na Embrapa Instrumentação, ambos em São Carlos”, afirmou Ricardo.

Aluno do programa de pós-graduação do Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP, sob orientação do pesquisador Caue Ribeiro da Embrapa Instrumentação (São Carlos – SP) e co-orientação do professor doutor Wagner Luiz Polito, do IQSC, Ricardo desenvolveu seu doutorado sanduíche no United States Department of Agriculture (EUA) e é bolsista da CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

O Presidente da Comissão de Pós-Graduação do IQSC, professor doutor Roberto Gomes de Souza Berlinck, ressalta a importância dos pós-graduandos do Programa de Pós-Graduação em Química do IQSC em desenvolver pesquisa de qualidade, inovadora, que busque a resolução de problemas diversos, inclusive de natureza econômica, como é o caso da premiação do aluno Ricardo Santos.

A tese intitulada “Papel do revestimento polimérico sobre o nitrogênio e o fosfato de fertilizantes: percepção da liberação de nitrogênio e fosfato por revestimentos de poliuretano de mamona” está em fase de conclusão para obtenção do título e doutor em Química junto ao IQSC-USP.

Por Sandra Zambon (Comunicação IQSC) com informações da Embrapa

Notícia cadastrada por Sandra Aparecida Zambon da Silva
O conteúdo da notícia é de inteira responsabilidade do autor.