Prof. Dr. RAFAEL MARTOS BUORO

Foto Docente

Histórico

Bacharel em Quimica pela Universidade de São Paulo em 2010. Doutorado em Quimica Analítica, orientado pela Profa. Dra. Silvia Helena Pires Serrano, dentre os quais 1 ano de doutorado sanduíche em Portugal, na universidade de Coimbra sob supervisão da Profa. Dra. Ana Maria Oliveria Brett, com ênfase em Eletroanalítica, destacando-se o preparo de sensores biomiméticos e biossensores nanoestruturados para determinação de moléculas de interesse biológico. Pós doutoramento na área de sensores biomiméticos de peroxidase baseados em Metaloporfirinas do Grupo Heme, visando estudos de interação entre molécula alvo e sensor biomimético.


Linhas de Pesquisa

Os métodos eletroanalíticos apresentam grande versatilidade na análise de moléculas de interesse biológico, visto que muitas delas são eletroquimicamente ativas, podendo oxidar ou reduzir em superfície eletródica fornecendo um sinal analítico que pode ser correlacionado com a concentração da espécie. Recentemente, o avanço da tecnologia permitiu o desenvolvimento de materiais nanoestruturados com propriedades químicas extremamente interessantes e distintas da substância macroscópica ou “bulk”, sendo aplicáveis em eletroanálise por melhorarem o transporte de massa, promoverem catálise, aumentarem a área eletroativa e estabelecerem controle sobre o microambiente no qual o eletrodo se insere. Nanoestruturas de carbono, como nanotubos de carbono e o recém descoberto grafeno, podem fornecer interessantes matrizes para a deposição de nanoestruturas metálicas ou quantum-dots, por possuírem alta condutividade e alta área superficial, permitindo o desenvolvimento de métodos analíticos com alta sensibilidade e baixíssimos limites de detecção. Estes materiais, ainda, podem ser funcionalizados por meio de reações químicas, conferido novas propriedades eletroquímicas ao material final e expandindo o numero de nanoestruturas metálicas com morfologias e aplicações diferentes. Neste contexto, a linha de pesquisa propõe o uso destas nanoestruturas metálicas suportadas em nanoestruturas de carbono, explorando a possibilidade de que as propriedades químicas observadas para os materiais de carbono possibilitem o preparo de nanoestruturas de novas morfologias, visando o preparo de sensores eletroquímicos voltamétricos e impedimétricos.

Os campos de aplicação dos sensores eletroquímicos desenvolvidos abrangem produtos da indústria moderna como cosméticos, alimentos e outros produtos industrializado, e poluentes emergentes como fármacos, pesticidas e hormônios.


Publicações

Ver http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4219440T0


Pessoal